CRONOLOGIA DO JUDÔ NO BRASIL E NO PIAUÍ

 

Há quem afirme que no Brasil o Judô veio com a imigração japonesa em 1908. Há também referências muito vagas sobre um certo professor Miura que teria ensinado Judô em nossa pátria por volta de 1903.

 

Entretanto foi no inicio dos anos vinte que chegou ao Brasil Mitsuyo Maeda ou Eisei Maeda, conhecido como Conde Koma, tendo ele a seu Credito o primeiro registro nos anais da historia do Judô brasileiro, ele percorreu várias capitais aceitando desafios e ganhando todos, promovendo assim esse esporte. Radicou-se em Belém do Pará onde montou sua escola. Dentre seus alunos,constava a família Gracie, que deu continuidade ao seu trabalho, progredindo e fundando novas escolas em algumas capitais e se projetando no cenário esportivo brasileiro (Gama, 1986).

 

A efetivação do Judô no Brasil se deu em 1938 pelo mestre Ryuko Ogawa 8º Dan, que fez um trabalho em função da organização e difusão do Judô, separando em definitivo o Judô do Jiu-Jitsu.

 

A partir de 1948 foram criadas associações, realizados campeonatos, aumentando sempre o  número de participantes. Mas só nas olimpíadas de Tóquio em 1964 o Judô foi aceito em caráter provisório.

 

Assim, à mercê do esforço e dedicação de japoneses e brasileiros, o Judô vem progredindo, organizando-se pela criação de órgãos controladores, mentores e coordenadores das atividades judoísticas em franco desenvolvimento e assumindo posição de destaque pela conquista de medalhas de ouro em recentes olimpíadas .

 

A Confederação Brasileira de Judô foi fundada em 18 de Março de 1969, com sede na cidade do Rio de Janeiro.

 

Podemos dizer que o Judô foi verdadeiramente introduzido no Estado do Piauí no ano de 1972, com a chegada do professor Abdias Queiroz, na época, contratado pela Polícia Militar do nosso Estado para ministrar aulas de defesa pessoal, para a citada corporação militar. Trouxe, junto com sua bagagem de professor, quase 30 anos de experiência e vivência nesta importante arte.

 

No ano seguinte, o Professor Abdias Queiroz fundava sua própria academia de Judô, com sede na Rua 13 de Maio 2103, com o nome de Clube de Lutas Fortaleza, mudando-se em 1975 para a Rua David Caldas 771/S, com o nome de Judô Clube Piauiense, onde permanece até hoje, com o nome de Training Center . Seus primeiros alunos foram seus filhos (Carlson, Hélio, Robson, Tomaz, Ubirajara, Danys, Lima, Samuel e Queiroz Filho), Francisco das Chagas Feitosa Araújo, Haroldo (já falecido) e Manoel Messias Rodrigues de Deus Pitombeira (em atividade faixa preta 1º Dan, professor da Ippon Academia).

 

O professor Abdias Queiroz encontrou vários obstáculos na sua escalada de implantação e divulgação deste esporte em nosso Estado. Com a crescente popularização do Judô, a procura de aficcionados deste esporte lotou as academias; isto despertou o interesse em muitos pretensos e mal preparados “professores” a abrirem academias e ensinarem Judô, objetivando única  exclusivamente o lucro financeiro. Teresina não foi diferente, na época o Judô era praticado de forma deturpada por pessoas que nem sequer possuíam formação judoística. Mas aos poucos o professor Abdias Queiroz foi provando, através de um trabalho sistemático e honesto, o quanto era importante na formação do jovem, a prática do verdadeiro Judô.

 

Contando com um número significativo de adeptos, o prof. Abdias passou a ter como principal meta a fundação da Federação Piauiense de Judô, para que nossos atletas pudessem participar dos eventos interestaduais. Em 1981 era reconhecida e homologada pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) e pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ).

 

Para chegar a esta grande conquista, o prof. Abdias Queiroz contou com a colaboração de vários adeptos e admiradores do Judô, principalmente seus filhos e um de seus alunos, que foi o primeiro presidente da citada Federação Piauiense de Judô (Paulo Roberto Camuri Nunes), que teve como principal atribuição a organização e estruturação de nossa Federação. No triênio seguinte, o prof. Hélio Maia Queiroz era empossado no cargo de Presidente da Federação, com a missão de continuar o importante trabalho iniciado pelo prof. Abdias Queiroz.

 

Apesar de ser uma das Federações mais novas nesta modalidade no País, a partir de 1981 participou de vários eventos interestaduais a convite de Federações co-irmãs e da própria Confederação Brasileira de Judô.E foi através deste intercâmbio que o Judô piauiense cresceu e ganhou o respeito Junto aos centros mais adiantados do País.

 

Considerando, o curto tempo de existência, a F.P.J. já apresenta em seu quadro 25 (vinte e cinco) faixas pretas registrados, sendo um (um) 6º Dan (prof. Danys Marques Maia Queiroz – Presidente da F.P.J.), 01 (um) 5º Dan (prof. Abdias Queiroz),  01 (um) 4º Dan (prof. Abdias Queiroz Filho), 02 (dois) 3º Dan, 04 (quatro) 2º Dan e 17 (dezessete) 1º Dan. Por consequência de um trabalho de base organizado, sistemático e bem executado a F.P.J. tem alcançado relevantes conquistas em níveis Regional, Nacional e Internacional. Dentre os títulos, computa-se nos últimos 3 anos uma média de 100 medalhas regionais e 10 nacionais por ano. No quadro internacional os judocas piauienses alcançaram uma façanha nunca dantes registrada ma história do Judô nordestino, o mérito de 19 medalhas, onde se destacaram os seguintes atletas: Abdias Queiroz Filho, Expedito Falcão, Giulliano Mauricio, Eduardo Castro, Aristófanes Sousa, Gabriela Sousa, Nilo Carvalho, Benito Mussoline Neto, Átila Torres, Berto Igor, Giotto Sousa, Bruno Costa, Fernando Costa, André Castro e Luciana Caldas. Também podemos citar os atletas Carlson Queiroz, Hélio Queiroz, Robson Queiroz, Samuel Queiroz (hepta campeão Norte-Nordeste e vice-campeão Brasileiro 1984), Tomaz Benvindo Neto (3º lugar no Campeonato Brasileiro de 1984), Danys Queiroz (Tri-campeão da Copa da Amazônia), Ivan Suzuki Serpa e outros.

Analisando o que foi visto, podemos traçar uma linha de tempo do Judô no Brasil e no Piauí como abaixo:

 

1908 - Implantação do Judô no Brasil, com o advento da imigração japonesa.

1912/1913 - JIGORO KANO realizou viagens à Europa e Estados Unidos, tendo encontrado nos Estados Unidos o casal Yoshiaki Yamashita e Fukuda (sua esposa) ensinando Judô desde 1902. Onde merece destacar a participação de mulheres na prática do Judô, inclusive a filha do presidente americano Theodore Roosevelt.

1917 - Chegada de Eisei Maeda (Conde Koma) ao Brasil, tendo se radicado em Belém - PA.

1920 (anos 20) - Outra versão da implantação do judô no Brasil.

1934 - Chegada do mestre Ryuzo Ogawa 8º Dan, que em 1938 fez um trabalho em função da organização e difusão do Judô, um trabalho amplo, que visava projetar o Judô na preferência dos brasileiros, separando o Judô em definitivo do jiu-jitsu. Essa foi a conquista final para a confirmação do Judô no Brasil.

1935 - Ano em que o Judô teve um impulso acentuado em toda a Europa.

1938 - Em 4 de Maio morre JIGORO KANO.

1951 - Foi fundada a Federação Internacional de Judô - F.I.J.

        - São Paulo realiza seu primeiro campeonato.

1952 - Primeiro Campeonato Pan-Americano de Judô, realizado nos Estados Unidos.

         - Fundada a União Pan-Americana de Judô.

1954 - Realizado no Rio de Janeiro o I Campeonato Brasileiro de Judô, tendo como sua expressão máxima o judoca Masayoshi Kawakami (Campeão absoluto).

1956 - I Campeonato Mundial de Judô realizado em Tóquio.

        - Primeira participação do Brasil em uma competição internacional, mais precisamente no II Campeonato Pan-Americano, realizado em Cuba, ficando em segundo lugar.

1958 - Fundada, em 17 de Abril, a Federação Paulista de Judô.

1962 - Fundada, em 9 de Agosto, a Federação de Judô do Estado do Rio de Janeiro.

1964 - Primeira participação do Judô em uma Olimpíada (Tóquio), em caráter demonstrativo.

1965 - Primeira vez que um Campeonato Mundial de Judô é realizado no Brasil, mais precisamente na cidade do Rio de Janeiro.

1969 - Fundada, em 18 de Março, a Confederação Brasileira de Judô, tendo sido reconhecida em 1972. Seu primeiro presidente foi Augusto de Oliveira Cordeiro e o atual é Paulo Wanderley Teixeira.

1972 - Efetivação do Judô como esporte olímpico, nas Olimpíadas de Munique.

        - Implantação oficial do Judô no Piauí por ABDIAS LIMA QUEIROZ, faixa preta 5º Dan. O qual fundou a sua primeira academia de Judô em território piauiense, chamada CLUBE DE LUTAS FORTALEZA, tendo depois mudado de sede e de nome (JUDÔ CLUBE PIAUIENSE - 1º DE ABRIL DE 1975), onde atualmente se encontra a TRAINING CENTER.

        Os maiores feitos de professor Abdias, sem dúvida, foram:

        1. Fundação da Federação Piauiense de Judô (1981).

        2. A formação judoísta dos seus 10 filhos (9 homens e uma mulher, onde seus nove filhos homens são faixas pretas de Judô e Jiu-Jitsu).

1975 - Primeira participação do Judô piauiense em uma competição nacional JEB'S em Campinas - SP (atleta Carlson Maia Queiroz).

1981 - Fundação, em 20 de Agosto, da Federação Piauiense de Judô, sendo reconhecida pelo MEC e CBJ em 1983. Seu primeiro presidente foi o Dr. Paulo Roberto Camuri Nunes e o atual é o professor Danys Marques Maia Queiroz, faixa preta 6º Dan e árbitro internacional FIJ B.

        - Primeira participação oficial da FPJ em uma competição regional, na cidade de São Luiz - MA, onde obteve o 3º lugar geral. Atletas Danys Queiroz, Ubirajara Queiroz e Ivan Suzuki Serpa.

1982 - Ano em que os primeiros atletas do Piauí conquistaram a faixa preta em exame realizado na cidade de Fortaleza - CE, em 05 de Julho (Carlson Maia Queiroz, Hélio Maia Queiroz, Tomaz Benvindo Neto, Ubirajara Maia Queiroz e Danys Marques Maia Queiroz).

1984 - Primeira participação da FPJ em uma competição oficial da CBJ em Brasília - DF, tendo conquistado uma medalha de prata (Samuel Maia Queiroz) e uma medalha de bronze (Tomaz Benvindo Neto).

1986 - Primeira competição de Judô a nível regional realizada em Teresina, com a participação do Estados do PI, CE, MA, PB e PA.

        - Primeira visita de um presidente da CBJ (Joaquim Mamede de Carvalho e Silva) ao Estado do Piauí.

 1988 - Primeira participação de um atleta da FPJ em uma competição internacional como integrante da seleção brasileira, em Colorado Springs - EUA (Abdias Lima de Queiroz Filho).

        - Primeira medalha de ouro do Judô piauiense em uma competição nacional JEB'S em São Luiz - MA, conquistada por Abdias Lima de Queiroz Filho.

        - Aurélio Miguel conquistou a primeira medalha de ouro olímpica para o Brasil nas olimpíadas de Seul.

1989 - Primeiro exame de faixa preta realizado pela FPJ em Teresina. Aprovados Expedito de Melo Rosa Falcão Filho e Reginaldo Azevedo de Fonseca.

1992 - Rogério Sampaio conquistou a segunda medalha de ouro olímpica para o Brasil nas olimpíadas de Barcelona.

1994 - Primeiro curso realizado em Teresina para formação de faixas pretas até 3º Dan, ministrado pelo prof. Raimundo Faustino, Presidente da Comissão Nacional de Graus.

        - Ano em que o Judô do Piauí teve um impulso acentuado a nível estadual, regional, nacional e internacional.

1995 - Ano em que foram conquistadas as primeiras medalhas internacionais por atletas da FPJ, no desafio Brasil X Japão, realizado em Belém - PA. Medalha de ouro para Abdias Lima Queiroz Filho, medalha de prata para Aristófanes Pinto de Sousa.

1999 - Aprovação do prof. Danys Queiroz a árbitro internacional (FIJ-B) e sua promoção a 6º Dan.

 

 

 

Voltar